Um fato normal que nos deparamos quando pegamos estrada é ver veículos no acostamento parados por algum problema mecânico. Para esse tipo de imprevisto não estragar a sua viagem, é importante ter certeza de que todos os componentes do veículo estejam em condições adequadas de uso. A falta de manutenção preventiva é um do fatores que mais causam acidentes nas rodovias brasileiras e a melhor maneira de se evitar isso é fazer uma visita ao seu mecânico antes da viagem. Confira abaixo algumas dicas para não ficar no prejuízo e viajar com segurança!

 

Verifique os pneus

pneus

Para fazer uma viagem segura, esteja sempre atento se os pneus não estão gastos, ou ‘carecas’ e se estão devidamente calibrados de acordo com o manual do veículo. Este procedimento pode evitar uma derrapagem e prevenir acidentes. É importante saber que a vida útil de um pneu pode variar de 20 a 50 mil km, dependendo da qualidade e das práticas do motorista ao volante.

 

Confira a carga da bateria

bateria-do-carro

A bateria é principalmente utilizada para dar partida no veículo. Quando esta não está com a carga suficiente, a partida se torna impossível. Para que isso não aconteça, o ideal é fazer uma revisão em uma oficina autoelétrica confiável e medir a carga e tensão antes de se aventurar. Tomando os devidos cuidados, a vida útil da bateria pode durar de 2 a 3 anos. Importante também, neste item, é verificar o funcionamento do alternador ,que é o dispositivo que faz conjunto com a bateria e fornece a energia elétrica necessária para o bom funcionamento de seu veículo.

 

Cheque os freios e amortecedores

freios

Na estrada, um bom freio pode ser determinante em manobras de risco. Como a vida útil das pastilhas varia muito em decorrência do uso do condutor, para realizar uma viagem segura, é altamente recomendável ficar alerta aos sinais de desgate do freio (ruído agudo e estridente quando acionado) e checar suas condições a cada 10 mil km.

Já os amortecedores, além de impedir trepidações, são essenciais para garantir a estabilidade do veículo em curvas, evitando derrapagens e até mesmo capotamento. Esse componente costuma ser trocado a cada 40 mil km mas, para não ser surpreendido, tenha o costume de verificar seu estado a cada 10 mil km.

 

Troque o óleo se for necessário

O motor é composto por peças de metais que precisam estar permanentemente lubrificadas para não se fundir com o atrito constante. Para isso, além de ser necessário conferir o nível do óleo, é preciso que ele esteja dentro da validade para manter a viscosidade e lubificação adequada. Antes de viajar, vale medir essa quantidade e qualidade do óleo, que tem uma vida útil de 5 a 10 mil km.

 

Não esqueça de colocar água

Mesmo com a lubrificação, as peças internas do motor esquentam com o movimento de atrito e  é essencial que o sistema de arrefecimento esteja em perfeito estado. É sempre bom verificar se o nível de água está correto para manter a temperatura do motor baixa. Não importa se a viagem é curta ou muito longa, se não houver água circulando para resfriar o sistema, o motor também pode fundir e gerar uma tremenda dor de cabeça e estragar uma viagem maravilhosa!

 

Fontes:

http://www.carrosinfoco.com.br/carros/2014/05/saiba-como-prolongar-o-tempo-de-vida-util-dos-pneus-do-seu-carro/

http://www.sinoscar.com.br/soparaelas/5-dicas-para-manter-vida-util-da-bateria-seu-carro/

http://economia.terra.com.br/carros-motos/meu-automovel/saiba-quando-trocar-as-pastilhas-de-freio-do-carro,59644fdd4cf9e310VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

http://www.transaltransportes.com.br/dicas/e-preciso-respeitar-a-vida-util-do-amortecedor

http://www.transitobr.com.br/index2.php?id_conteudo=8